Atenção Hollywood: Nina Dobrev de “The Vapire Diaries” está reivindicando ser uma heroína chic.

Atenção Hollywood: Nina Dobrev de “The Vapire Diaries” está reivindicando ser uma heroína chic.


Vamos parar logo com essa comparação de caminhos: Nina Dobrev não é anti-Bella. No set de The Vampire Diaries – o mais novo símbolo de cultura pop da CW-, em Atlanta, ela veio me cumprimentar sem defesas e auto-consciente, toda abraços e sorrisos. O trailer dela emite vibrações de quarto adolescente: revistas de moda, bichos de pelúcia, caixa de sapatos preenchem os espaços em vários cantos. Há uma garrafa meio bebida de Kombucha sobre a mesa, um quadro de cortiça cheio de fotos dos colegas de elenco e amigos, um quadro-negro na parede rabiscado com um “pagar contas”.

Então, de repente: “Ah meu Deus, que vergonha.” Nisso olho para a parede e vejo um calendário masculino de um queijo conhecido perto da porta. Ela correu imediatamente, para tirá-lo da parede. “É um presente de brincadeira para os meus 21 anos. Não me julgue.”

Como em seu dia de trabalho, ela desempenha funções responsáveis por duelos entre uma adolescente do colegial, Elena, e uma vampira secular, Katherine, Nina, de 22 anos, paira em uma faixa entre adolescentes distraídos e adultos realizados. Nas primeiras compras para seu apartamento, por exemplo, se incluiu um conjunto de fondue e uma máquina de pipocas, enquanto seu colchão ainda estava no chão. De uma forma muito vampírica, ela não fica com muito sono. “No momento em que eu chego em casa , eu vou escovar os dentes, remover toda a maquiagem e o chuveiro tirar todo o meu sangue fora..” diz ela contando nos dedos “E então eu tenho que estar no trabalho depois de sete horas. Então, eu não posso dormir tanto.”

Justamente quando você achava que o gênero havia atingido o ponto de saturação, The Vampire Diaries chegou e rapidamente estabeleceu-se entre uma das melhores e mais cotadas séries de dramas da CW. Há o elenco sobrenaturalmente fotogênico, o que com toda a certeza inclui Paul Wesley e Ian Somerhalder que fazem os irmãos sanguessugas Stefan e Damon Salvatore, respectivamente. Mas os telespectadores também comentam que TVD relata sutilmente que a vida é bem mais do que o bem contra o mal. A partir de cheerleaders – e cheerleaders que viram vampiras para liberarem o lado sensível de atletas irritados que na verdade são lobisomens – é um tanto falho e resgatável. Com uma boa menina perseguida por proteção, Stefan amoroso e espontâneo, Damon apaixonado, Elena tenta fazer a coisa certa. Mas mesmo assim ela tem um lado obscuro como Katherine, a cópia vampira que teima em manipular Elena e conseguir tudo o que quer.

“Quando assinei o contrato, não sabia se interpretaria as duas personagens”, diz Nina, que se identifica mais com Elena, apesar de se divertir com Katherine. “É legal, mas também cansativo, pois é o dobro de trabalho. Você acaba por investir muito de seu coração, alma e energia para fazer até mesmo apenas um personagem. É como fazer dois filmes ao mesmo tempo.”

Não que ela esteja reclamando. Nascida em Sofia, na Bulgária, mas criada em Toronto, Nina conseguiu sua grande chance apenas no ensino médio, no ano de 2006, como a mãe adolescente Mia em “Degrassi: The Next Generation” que se auto descreve como uma típica nerd. “Eu queria ser atleta, e eu queria ser dançarina e atriz.” Diz ela sobre seu tempo de competições performáticas de artes em sua escola em Toronto. “Eu também era ginasta e academicamente orientada. Eu sempre tinha montes em meu prato e ficava chateada. Não mudou muita coisa, eu estou constantemente tentando fazer muitas coisas e aumentando apostas.” Ela diz sorrindo.

A CW não é nada se não for esteticamente previsível em seu casting, e Elena e Katherine compartilham de uma beleza completamente convencional, e Nina Dobrev se mantém pequena apesar de comer bastante –não de forma compulsiva. No set, vestida com camisa de amarelo e azul pálidos, uma calça skinny preta, botas Frye e uma pulseira de prata que foi presente de uma fã, Nina detona uma caixa gigante de entregas com fatias de peixe, salada de milho e frutas. “Eu tento comer coisas saudáveis.” diz ela,” Eu gosto de beber kombucha, gosto smoothies, e eu realmente amo a aveia pois me lembra da minha infância. Mas bolo de chocolate me faz muito feliz.” Sua única obsessão de beleza: lava o rosto antes de dormir. Ela também faz ioga três ou quatro vezes por semana. “É a única uma hora e meia do dia em que eu não ouço vozes me mandando ir para tal lugar, fazer tal coisa, como fazer tal coisa, comprar cortinas.” (Aparentemente, além de dormir no chão por uma semana, ela também não comprou cortinas. “Era como uma obsessão, como um fumante que quer deixar o vício mas só vê o cigarro.”, diz ela. “Era como ‘eu preciso de cortinas’”.

Menos cínica que suas contrapartes de “Crepúsculo” e raramente lidando com paparazzo em sua casa em Atlanta, ela está cada vez mais cautelosa com relação à atenção da mídia, tendo obtido gostos dela em viagens a Nova York e Los Angeles. “Na ida ao ginásio, para o aeroporto, reuniões e audições, tentando almoçar, de alguma forma eles me encontravam.” diz ela, “Eu me sinto uma garota normal, e todo o conceito é muito estranho para mim, mas outras pessoas, como o Ian, tiveram essa experiência antes e ficam como ‘Sim, é isso que acontece, não há nada que você possa fazer sobre isso’”. Falando em Ian: fãs excitadas especulam interminavelmente sobre um relacionamento fora do campo de gravações entre ele e Nina – com “provas” em tweets com vídeos em que o par partilha um beijo no aeroporto. Ela segue em linha, não confirmando ou negando “Nós esperávamos rumores”, diz ela. “Do tipo, ‘se eu não estivesse namorando o Ian, eu namoraria o Paul. ‘Um monte de pessoas que trabalham juntas acabam namorando, por isso não seria incomum, mas eu nunca namorei ninguém com quem trabalhei”.

Após o hiato de TVD que vai até o outono, Klaus está chegando, e o único indício que Nina nos deu sobre o futuro é que ela irá estrelar ao lado de Kellan Lutz “The Killing Game”, um filme de ação indie. Ela espera preencher o intervalo entre as temporadas para filmar dois ou três filmes, mas quer escolher sabiamente. “Um monte de coisas que estão me sendo oferecidas são de terror, ficção científica ou com escola relacionada.”, diz ela. “Isso é o que eu faço todos os dias. Eu quero fazer algo diferente.” E apesar das exigências de sua agenda lotada e TVD ser dura concorrência para a indústria, assim como na escola, ela não está preocupada em falhar. “Tudo me fazia estressada, ou me fazia chorar e ficar chateada, então foi como uma experiência de aprendizado”, diz ela. Como sempre, Nina está pronta para o desafio.

Fonte: Diarios do Vampiro